Fernando Brito: Todos mentem no reino do tucanato

 

O Valor publica que o Diário Oficial da União traz a destituição, por Michel Temer, do deputado tucano Major Rocha.

Rocha, há dias, disse que o senador Tasso Jereissati tinha sido afastado do comando do PSDB  por “uma armação arquitetada pelo Palácio do Planalto“.

Mas não serão muitos os gestos abertos e claros nesta disputa que extrapola a luta pelo comando do PSDB e a definição de seu candidato presidencial e vai até a definição de outras partes do cenário sucessório.

Fernando Henrique, que aparece como “grande amigo” de Geraldo Alckmin trabalha para virar “macaca de auditório” de Luciano Huck. Alckmin pode ser a desculpa do “bem que eu tentei, mas não deu”, quando ele seguir empacado nas pesquisas.

Dória continua querendo a vaga.

Alckmin, que não é bobo, confia tanto nos dois quanto numa nota de três reais.

Quer um “rompimento soft”, na base do “somos apenas bons amigos” com o governo Temer.

É a mesma e falsa configuração que deseja Aécio, então por que brigar?

Mas não tem jeito, porque o PSDB virou, como diria o velho Brizola, um serpentário.

 

Fernando Brito é editor do blog Tijolaço

Textos Relacionados
Deixe seu recado