Frente Brasil Popular manifesta apoio à greve dos eletricitários

A Frente Brasil Popular (FBP) divulgou uma nota pública de apoio à greve da categoria organizada no Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE), que acontece entre estes dias 11, 12 e 13 de junho (de segunda a quarta-feira). O movimento é em defesa da Eletrobrás, empresa que, entre outras funções, estabelece o preço da luz que chega à casa do povo brasileiro.

Abaixo, o comunicado da FBP:

Desde a chegada do atual presidente Wilson Pinto, a Eletrobrás sofre ataques diários com tentativas de privatização. A Frente Brasil Popular está ao lado dos trabalhadores e trabalhadoras que resistem e que nesta semana obtiveram importante vitória com a liminar de uma Ação Cível Pública em que a justiça reconhece que o processo de privatização precisa levar em conta os impactos nos direitos trabalhistas.

O povo brasileiro não pode pagar mais essa conta. O governo de Michel Temer e sua base querem que o país volte ao tempo dos “apagões” da gestão do tucano Fernando Henrique Cardoso. Se a Eletrobrás for vendida, os interesses que estarão à frente da política de preço será o do lucro. Como ficarão programa sociais como o Luz para Todos, a energia elétrica para os hospitais, escolas, universidades, nas empresas? Se tiver que pagar mais na conta de luz, serão os empregos que serão novamente atacados.

Estamos vivendo essa política privatista na Petrobras e sabemos bem o que acarreta não ter uma política de preços que vise a sociedade e o desenvolvimento nacional. As usinas da Eletrobrás vendem a energia elétrica mais barata do Brasil, porque conseguem produzir eletricidade de forma eficiente com custos baixíssimos e 87% de sua produção é à base de água. Enquanto a população paga em média R$0,68 por KWh, as grandes empresas pagam R$ 0,07 por KWh.

Com a privatização, a ANEEL já reconheceu que estes preços serão revisados e aumentados pelo menos 30% em contratos que tendem a 30 anos de duração. Por isso, todo apoio à Greve Nacional dos Eletricitários. Os trabalhadores e trabalhadoras não podem pagar pela ganância dos investidores internacionais.

Vamos apoiar nas atividades grevistas, com notas das entidades que compõem a Frente Brasil Popular e ajudar a mobilizar a sociedade para expressar a resistência contra esse ataque de Temer e sua base. A Eletrobrás é do povo brasileiro. Contra a privatização e aumento do preço da energia.

Textos Relacionados
Deixe seu recado