Por que muitos jovens se apaixonam pelas ideias violentas de Bolsonaro

O jornalista Leonardo Sakamoto descreve um público que “se vê acuado diante do discurso de que muito do que lhes foi ensinado no que diz respeito aos seus direitos, deveres e limites agora precisa ser revisto para incorporar mudanças. Pessoas comuns que veem seus preconceitos serem atacados, chamados de coisa do passado”.

“Imagine uma pessoa, que sente que seu mundo está mudando mais rápido do que pode compreender, quando aparece uma liderança dizendo que não precisa se sentir dessa forma, nem se adaptar. Apenas lutar para manter tudo como está”, observa Sakamoto, descrevendo o perfil dos seguidores das ideias de políticos como Jair Bolsonaro. “Não admira, portanto, que Bolsonaro esteja bem colocado entre os mais ricos nas pesquisas de opinião”, afirma.

“Independentemente do que aconteça daqui em diante na política brasileira, temos visto o resgate de uma narrativa (que imaginávamos morta e enterrada) que justifica o ataque aos direitos humanos sob o argumento insano de que são ‘coisa de comunista’. Ou seja, o pacote de direitos, que em sua formulação contemporânea se deu sob clara inspiração liberal, ganha outra conotação na mente de gente mal informada ou mal-intencionada”, escreve ainda.

Leia aqui a íntegra.

Fonte: Brasil 247

Textos Relacionados
Deixe seu recado