ACM Neto processa vereadora do PCdoB que apontou fraudes na Prefeitura

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), está processando a vereadora Aladilce Souza (PCdoB) por postagens feitas por ela em redes sociais em que denunciou a existência de esquemas de corrupção na Prefeitura da capital. Na ação penal, o chefe do Executivo municipal acusa a comunista dos crimes de calúnia e difamação, o que tem sido interpretado como uma forma de censura.

No conteúdo postado nas redes sociais, Aladilce se referia a um esquema, revelado pela Polícia Federal e amplamente divulgado pela imprensa, de fraudes na Secretaria Municipal de Saúde, o que causou um prejuízo de R$ 10 milhões aos cofres públicos. Na mesma postagem, além de repercutir a notícias, a vereadora exigiu um pronunciamento do prefeito, que se mantinha calado.

O Comitê Municipal do PCdoB repudiou a atitude do gestor e avaliou que há uma ‘nítida intenção’ de calar a oposição à gestão ‘autoritária e elitista’ que ele faz na capital. Para os dirigentes comunistas, censurar opositores tem sido uma marca de ACM Neto, pois não é a primeira vez que parlamentares são processados por ele por apontar desmandos e malfeitos.

O deputado federal Daniel Almeida, também do PCdoB, já foi acionado judicialmente pelo prefeito da capital, depois de ter repercutido desvios identificados na Secretaria Municipal da Fazenda. Além dele, também foram processados por ACM Neto o vereador José Trindade (sem partido) e o deputado estadual Robson Almeida (PT).

Em uma nota pública, o Comitê Municipal do PCdoB garantiu que, apesar da intimidação do carlista, não vai recuar. “Tal tentativa de censura não vai nos intimidar. Continuaremos firmes na oposição e utilizaremos as nossas tribunas para cobrar fim da corrupção, mais transparência, e uma cidade mais humana, mais democrática”, diz o texto.

Abaixo, a íntegra da nota:

Comitê Municipal aprova solidariedade a Aladilce e repudia tentativa de censura

Em reunião do pleno do Comitê Municipal realizada na noite de terça-feira (03/12) os dirigentes do partido em Salvador aprovaram nota de repúdio à atitude do ACM Neto, que processou a vereadora Aladilce Souza por ela ter cobrado publicamente explicações sobre a corrupção na Secretaria de Saúde do município ,objeto de investigação da polícia federal.

As denúncias de corrupção descobertas na Secretaria de Saúde foram amplamente divulgadas pela imprensa e a vereadora se limitou a cobrar, como deve ser feito, atitude do Prefeito em relação aos escândalos, providências até hoje não tomadas.

A prática do prefeito  é processar os parlamentares que cumprem seu papel fiscalizador do Poder Executivo. Ha tempos já havia processado o deputado comunista Daniel Almeida quando ele repercutiu o desvio de milhões dos recursos públicos na Secretaria da Fazenda. Abriu também outros processos contra José Trindade pelas denúncias de corrupção que o vereador vem fazendo. Recentemente ele processou o deputado Robson Almeida por ele ter divulgado esquema de beneficiamento pela prefeitura a ONGs da família Magalhaes.

Essa conduta  do prefeito é uma nítida intenção de querer calar a oposição à sua gestão autoritária e elitista. Não quer o gestor que a população saiba dos maus feitos na prefeitura.

Tal tentativa de censura não vai nos intimidar. Continuaremos firmes na oposição e utilizaremos as nossas tribunas para cobrar fim da corrupção, mais transparência, e uma cidade mais humana, mais democrática

 

Salvador, 03.12.2019

Textos Relacionados
Deixe seu recado