Cebrapaz se associa à vitória de Cuba na ONU e condena voto do Brasil

O Cebrapaz (Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz) comemora a contundente vitória alcançada por Cuba na ONU, cuja Assembleia Geral rechaçou por 187 votos o bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos. E condena a posição submissa do governo Bolsonaro de votar a favor do bloqueio. “Um voto infame”, diz a nota da entidade.

A Assembleia Geral da ONU aprovou nesta quinta-feira (7/11) pelo 28º ano consecutivo, uma nova resolução exigindo o fim do bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos contra Cuba.

A resolução contou com o apoio de 187 países, numa demonstração do quanto esse mecanismo é rechaçado pela comunidade internacional. Uma vitória maiúscula do povo cubano e de seu governo, uma afirmação da solidariedade internacional a um povo que, por suas próprias razões e vontade, escolheu um caminho próprio do desenvolvimento, da paz e da justiça social.

A votação registrou duas abstenções – Colômbia e Ucrânia. Votaram contra a resolução os Estados Unidos, Israel e o Brasil, que ficaram isolados diante da demanda da maioria esmagadora dos países membros da Organização das Nações Unidas.

O voto do Brasil, governado pelo regime de extrema-direita de Jair Bolsonaro foi infame, como é infame o bloqueio. Com este voto, o Brasil rompe com a tradição soberana, solidária e de amizade com Cuba, desde que restabeleceu relações diplomáticas com a Ilha caribenha em 1986.

O Cebrapaz protesta contra o voto do governo Bolsonaro, motivado por sua posição ideológica e pelas relações de submissão ao imperialismo estadunidense.

Ao votar pela manutenção do bloqueio, o governo Bolsonaro associa-se aos planos dos Estados Unidos de estrangular a economia cubana, visando à desestabilização política. Ao fazê-lo, age contra o desenvolvimento e o progresso econômico e social em Cuba.

É ledo engano de Bolsonaro e seus patrões imperialistas a suposição de que conseguirão quebrar a paz social e a união do povo cubano em torno de sua Revolução. O povo cubano, laborioso e lutador, culto e civilizado, saberá redobrar as suas forças na luta contra o bloqueio e superar as suas consequências.

Bolsonaro votou pelo bloqueio. O povo brasileiro deplora e condena esse voto. Através de suas organizações sociais, seguirá solidário com Cuba e o povo irmão da ilha. Temos a convicção de que quando a democracia e a soberania nacional forem restabelecidas com a instauração de um governo que respeita os direitos humanos e a convivência harmoniosa entre as nações, o voto do Brasil será outra vez um claro pronunciamento contra o bloqueio imperialista.

O Cebrapaz reitera a solidariedade com o povo cubano e a luta contra o bloqueio.

Textos Relacionados
Deixe seu recado