Comerciários questionam alteração na lei dos domingos e feriados

Na tarde desta quarta-feira (6), dirigentes do Sindicato dos Comerciários e do SintraSuper (trabalhadores em supermercados) se deslocaram rapidamente até a Câmara de Vereadores. Tudo porque tentou-se, às pressas e sem nenhuma discussão com os comerciários, modificar a Lei nº 6.940/06 (Lei Oliveira), que estabelece regras para o funcionamento do comércio aos domingos e feriados.

Especialmente, garante a negociação entre entidades patronais e dos trabalhadores, o que permite aos sindicatos assegurarem benefícios como o pagamento desses dias, além de folga e outros itens. Presidente estadual da Federação dos Comerciários (FEC Bahia) e então vereador autor da lei, Reginaldo Oliveira liderou um grupo de dirigentes para conversar com os vereadores visando impedir o absurdo.

“A nossa lei é a ferramenta mais democrática para tratar de um tema que é importante para a cidade, os comerciários e as empresas. Ela faz com que os sindicatos exerçam o poder da negociação, para evitar abusos de qualquer lado, especialmente contra a parte mais fraca: os trabalhadores. Consideramos desnecessária qualquer mudança que prejudique a categoria”, afirmou.

Para o presidente do Sindicato, Jaelson Dourado, o que aconteceu no ano passado foi por conta da intransigência do setor lojista, que não assinou o acordo. “Foram assinados acordos com o setor de supermercados e demais setores representados pela Federação do Comércio. A lei é perfeita, pois aposta, como nós, no entendimento”, afirmou.

Os sindicalistas articularam conversas com diversos vereadores para não permitir retrocessos na lei.

 

Fonte: Ascom/Sindicato 

 

Textos Relacionados
Deixe seu recado