Daniel cobra ‘profunda investigação’ sobre o escândalo na Lava Jato

O líder da bancada do PCdoB na Câmara dos Deputados, Daniel Almeida (BA), cobrou uma ‘profunda investigação’ da conduta do juiz Sérgio Moro, do procurador Deltan Dallagnol e de outros integrantes da Operação Lava Jato. Uma reportagem publicada pelo site The Intercept, no último domingo (09/06), revelou uma troca de mensagens que indicam uma combinação proibida entre os investigadores e o magistrado, de quem a lei exige uma postura imparcial.

Para Daniel, a revelação do The Intercept é, sem dúvidas, um dos maiores escândalos da República. “É evidente a combinação de procedimentos da Lava Jato para produzir resultados políticos, para descumprir a Constituição. Não é possível que um juiz conduza um processo de investigação, combine com investigadores, com o objetivo de atingir pessoas, de interferir no processo político brasileiro”, disse.

Uma das conversas deixa evidente a atuação da operação para interferir nas eleições do ano passado, de modo a prejudicar a candidatura de Fernando Haddad, do PT. Com a ‘clareza da existência de um conluio’, o parlamentar comunista ainda defendeu que o “Congresso Nacional terá que se posicionar, tomar medidas, e o Poder Judiciário não pode se calar, diante desta situação gravíssima”.

Daniel Almeida ainda pediu a saída de Sérgio Moro do cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública do governo Bolsonaro. “Moro não pode continuar onde está. Tem que ser afastado para que as investigações possam acontecer”, finalizou.

Textos Relacionados
Deixe seu recado