Deputados do PCdoB-BA criticam veto de Bolsonaro contra as mulheres

O presidente Jair Bolsonaro vetou integralmente o projeto de lei que previa prioridade para a mulher chefe de família no pagamento do auxílio emergencial. O veto, que foi publicado na edição desta quarta-feira (29/07) do Diário Oficial da União (DOU), foi duramente criticado pelos deputados federais do PCdoB da Bahia, Alice Portugal e Daniel Almeida.

Para Daniel, o governo Bolsonaro mais uma vez despreza as mulheres. “No Brasil, mais de 28 milhões de famílias são chefiadas por mulheres, que na grande maioria das vezes precisam se virar em 10 para conciliar a vida de mãe com o trabalho. O veto de Bolsonaro só mostra o seu desprezo com as famílias brasileiras e com as mulheres”, afirmou.

Alice ironizou o presidente, ao sugerir que ele mudasse de nome para Bolsoveto. “Todas as questões que o Congresso luta para aprovar a fim de garantir direitos ao povo brasileiro, ele veta. O presidente teve a coragem de vetar integralmente o projeto de lei que estabelecia prioridade para mulher chefe de família no recebimento do auxílio emergencial”, afirmou.

Os parlamentares comunistas ainda defenderam que, apesar da publicação do veto, as mobilizações para dar prioridade às chefes de família no pagamento do auxílio devem continuar. “Não daremos paz a esse governo e vamos lutar com muita energia para derrubar esse veto cruel!”, garantiu Alice Portugal.

O texto aprovado no Congresso dava prioridade à mulher chefe de família no pagamento do auxílio emergencial nos casos em que houve informações conflitantes nos dados cadastrais. O projeto também estendia a pais solteiros a possibilidade de receber duas cotas do auxílio em três prestações.

Textos Relacionados
Deixe seu recado