Dirceu: Bolsonaro não tem mais autoridade para falar de corrupção

Ainda é preciso investigar e encontrar provas robustas, mas tudo indica que Bolsonaro e os filhos já perderam a “autoridade” para falar de corrupção. É o que afirma o ex-ministro José Dirceu – condenado a 40 anos de prisão na Lava Jato sob Sergio Moro – em entrevista divulgada pela BBC Brasil, na última quarta-feira (12/12). Na conversa, Dirceu também sustentou que a corrupção dos Bolsonaro, se confirmada, difere em muito de tudo que foi denunciado sobre o PT até hoje.

Para o ex-ministro, o PT pode ser criticado por ter se envolvido ou permitido esquemas de corrupção no governo federal com o objetivo de financiar campanhas eleitorais. Mas nenhuma liderança do partido enriqueceu pessoal e ilicitamente enquanto fez parte do governo, disse Dirceu.

Confrontado pela reportagem da BBC, ele disse que enriqueceu fazendo consultoria, uma atividade que lhe rendeu rendimentos compatíveis com o que se pratica no mercado. Já sobre Antonio Palocci, que também tinha uma empresa de consultoria, Dirceu disse que não se tratava de exemplo válido, pois o fato de ter se tornado delator mostra que Palocci não era um quadro fiel ao partido.

Leia alguns trechos da entrevista abaixo:

***

“(…) em matéria de corrupção, temos que esperar para ver o que vai acontecer com o Bolsonaro e os filhos dele. Eles não têm mais nenhuma autoridade para falar sobre isso. Nem o (ex-juiz e futuro ministro da Justiça Sérgio) Moro tem, da maneira que cobraram dos outros.

Não que sejam culpados, precisa investigar. Mas o comportamento já revela algo quase inacreditável. A vitória dele se explica também pela questão da segurança, da violência, a questão religiosa, das igrejas evangélicas, do kit gay, a questão do antissistema.

(…)

Se fosse o Haddad, já estava cassado. Se encontrassem no filho dele o que encontraram no filho do Bolsonaro, todo mundo já estava pedindo a cassação dele no Congresso, e a Lava Jato já estava atrás disso.

(…)

Uma coisa é a corrupção na Petrobras, a corrupção no sistema político brasileiro, caixa dois, em que o PT também se envolveu. Outra coisa é corrupção. Me diga um vereador, um deputado, um prefeito, um dirigente do PT que enriqueceu na política.

(…)

Nosso governo não pode ser acusado de não combater a corrupção, porque toda a estrutura, toda a legislação fomos nós que criamos. E não tem petista na Petrobras condenado por corrupção, hein? Nenhum.

[Alguns dirigentes da Petrobras foram condenados e] Indicados pela coalizão política, pelo presidencialismo de coalizão, que continua com o Bolsonaro. O PSDB, enquanto nos criticava, governava em todos os Estados assim. Todos os partidos governavam assim. O Bolsonaro está governando assim.”

 

Com Jornal GGN

Textos Relacionados
Deixe seu recado