Flávio Bolsonaro repassou R$ 500 mil de fundo partidário para advogado

Uma matéria da Folha de São Paulo desta terça-feira (19/05) revelou que o PSL nacional contratou, em fevereiro de 2019, a pedido do senador Flávio Bolsonaro (RJ), que deixou o partido e hoje está no Republicanos, o escritório do advogado Victor Granado Alves. O advogado é citado pelo empresário Paulo Marinho como um dos assessores do senador que teriam recebido de um delegado da Polícia Federal a informação da operação Furna da Onça, envolvendo pessoas do gabinete de Flávio.

As notas fiscais da prestação de contas do PSL nacional relativas a 2019 mostram que o escritório Granado Advogados Associados, da qual Victor é sócio, custou aos cofres públicos ao menos R$ 500 mil para 13 meses e meio de contrato. O escritório foi contratado com dinheiro do fundo partidário para prestar serviços jurídicos ao diretório do Rio, comandado por Flávio, a partir de fevereiro do ano passado.

Uma das sócias do escritório, Mariana Teixeira Frassetto Granado, ainda de acordo com informações da Folha, figura como assessora parlamentar do gabinete de Flávio no Senado, com salário bruto de R$ 22.943,73. De acordo com o site da Transparência do Senado, ela foi contratada em março de 2019, o mês seguinte à contratação, pelo PSL, do Granado Advogados Associados.

O contrato do escritório de Victor com o PSL foi firmado no mesmo mês em que Flávio assumiu uma cadeira no Senado (fevereiro de 2019) e estabelecia, em linhas gerais, prestação de serviços de regularização dos diretórios do PSL no Rio.

Relatório das atividades de março de 2019, porém, indica que o trabalho ia além de regularização dos diretórios, ao citar também, de forma genérica, “consultoria jurídica prestada às bancadas parlamentares em geral” e “atendimentos diversos”.

 

Com Revista Fórum

Textos Relacionados
Deixe seu recado