Flávio Dino: “O presidente faz uma matemática da morte”

O governador maranhense Flávio Dino (PCdoB) garantiu que continuará seguindo as orientações da ciência e dos profissionais de saúde, durante uma entrevista ao Programa Fórum 11h30, na última quarta-feira (25/03). A decisão vai contra o que tem dito o presidente Jair Bolsonaro, que prega o fim do isolamento para não comprometer a economia, o que, para Dino, representa uma matemática da morte.

Segundo o governador, Bolsonaro tem feito muita confusão na condução da pandemia, sem saber ‘ao certo para onde vai’, e com uma visão ‘de que a vida pode ser sacrificada’. Ao contrário, Dino tem defendido a importância de se preservar a vida humana, independente das perdas econômicas, e que, por isso, vai continuar com as medidas de isolamento no Maranhão.

“Com ponderação, cuidado, proporcionalidade seguimos o isolamento. Fazendo tudo com prudência e cautela, mantendo atividades que continuam a funcionar: como a manutenção dos trabalhos dos caminhoneiros, provimento de produtos e serviços essenciais à sociedade”, disse o governador.

Na ocasião, Dino ainda ressaltou o papel de governadores e prefeitos têm tido nesta crise e defendeu a saída de Bolsonaro do cargo, caso insista na crítica ao isolamento. “Basta olhar para os outros países. São os presidentes quem estão liderando todo o processo. Se ele não souber o que fazer que ele renuncie ou que ele peça uma licença”, finalizou.

Textos Relacionados
Deixe seu recado