“Greve dos petroleiros é legítima”, diz Alice em reunião no TST  

Um grupo de parlamentares da Oposição esteve reunido, na tarde da última terça-feira (18/02), com o ministro Ives Gandra Martins, do Tribunal Superior do Trabalho (TST), para tratar da greve dos petroleiros. No dia anterior, o ministro havia dito que a greve dos petroleiros é ilegal e abusiva.

Na audiência, o grupo defendeu a legalidade do movimento grevista, que completou, na ocasião, 18 dias, e ainda solicitou que o magistrado retirasse a caracterização da ilegalidade, de modo a impedir que as demissões dos trabalhadores e a multa que recai a cada dia de greve.

“A população brasileira precisa saber os motivos da greve, que a grande mídia não está divulgando. A atual diretoria da Petrobras, comandada por Paulo Guedes e Bolsonaro, está transformando empresas em subsidiárias para poderem navegar na decisão do STF que permite a privatização de subsidiárias sem a anuência do Congresso Nacional. Muitos pais e mães estão sendo demitidos sem saber o motivo, sem nenhuma negociação”, explicou Alice.

A deputada lembra que já havia um acordo coletivo em andamento, que não está sendo cumprido. “A reforma trabalhista aprovou que o negociado vale mais do que o legislado. Então, a lei já não vale mais nada e agora a Petrobras não cumpre o acordo negociado com a categoria. Durante a reunião, tivemos a notícia de que as demissões foram suspensas e o ministro Ives se comprometeu que irá mediar uma reunião entre os trabalhadores e a diretoria da Petrobras. Lutamos para que a estatal não seja privatizada, pois é um patrimônio brasileiro. Defender a Petrobras é defender o Brasil”, finaliza.

 

Com Ascom Alice

Textos Relacionados
Deixe seu recado