Mestre Moa do Katendê é morto por eleitor de Bolsonaro por voto no PT

O mestre de capoeira Romualdo Rosário da Costa, de 63 anos, mais conhecido como Moa do Katendê, foi morto na madrugada desta segunda-feira (08/10), em Salvador, por motivação política. Moa do Katendê foi assassinado por um eleitor de Jair Bolsonaro, depois declarar apoio ao PT e de criticar o candidato do PSL que disputa a presidência da República, neste segundo turno.

O assassinato foi denunciado pelo amigo do mestre por uma rede social. Na postagem, a pessoa escreveu: “Com muito pesar informo que assassinaram o Mestre Moa Do Katende ontem a noite no Dique, no bar do João, Salvador, por causa de política, um eleitor do fascista ‘coiso’ esfaqueou ele”.

Além do trabalho com a capoeira, Moa do Katendê era também militante da cultura negra no estado e engajado em projetos de enfrentamento à pobreza e à violência.

A Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP) informou que o autor do crime será apresentado ainda nesta segunda-feira, na sede do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), localizado no bairro da Pituba.

Textos Relacionados
Deixe seu recado