Notícia

Atividades fortalecem imagem e importância da mulher negra

27 julho, 2015

Secretária de Políticas para as Mulheres, Olívia Santana coordenou a atividade

Secretária de Políticas para as Mulheres, Olívia Santana coordenou a atividade


Na noite da última quinta-feira (23/7), o Espaço Cultural da Barroquinha foi palco do primeiro dia do seminário A Participação das mulheres negras na política – Estratégias e Desafios, que faz parte da programação do projeto Julho das Pretas. Secretária de Políticas para as Mulheres (SPM), Olívia Santana esteve presente no evento.
Participaram, ainda, as poetisas Vera Lopes e Emilie Lapa, interpretando poemas de Carolina Maria de Jesus; a Yalorixá Raidalva, do Ilê Axé Oyá Tolá; Benilda Brito do Nzinga (BH); Dulce Pereira, professora da Universidade Federal de Ouro Preto; Rosana Fernandes do CESE; e Valdecir Nascimento, coordenadora Executiva do Instituto Odara.
Olívia Santana aproveitou o momento para alertar da importância do protagonismo das mulheres negras dentro da política. “O movimento de mulheres negras tem que discutir política de verdade. Nós vamos meter o dedo na cara mesmo. Se for sentar para negociar temos que estar na mesa como sujeitas políticas, não para sermos usadas. Porque o espaço vazio é preenchido pelos algozes”, afirmou.
Em sua terceira edição, o Julho das Pretas é um evento realizado pelo Instituto Odara – Instituto da Mulher Negra, com intuito de realizar uma agenda de atividades dentro dos movimentos de mulheres negras no mês de julho. Mês dedicado à discussão dos direitos e pautas voltadas para as mulheres negras.
Videoconferência
Na sexta-feira (24), a SPM em parceria com a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial promoveu a videoconferência  Mulher Negra: Redução das Desigualdades e Desenvolvimento Econômico na América Latina e no Caribe, que foi transmitida para 11 cidades baianas. O encontro aconteceu no Instituto Anísio Teixeira, em Salvador.
O evento contou com as palestrantes Laura Pujol, cônsul de Cuba; Ana Cláudia Pereira, especialista em Gênero e Raça do UNFPA; Larissa Borges, diretora de Programas da Secretaria de Políticas de Ações Afirmativas da SEPPIR; e Sueli Carneiro, doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP) e diretora do Geledés.
De acordo com Olívia Santana, as expositoras deram excelentes contribuições ao debate e o resultado será incorporado ao documento a ser submetido à 4ª Conferência.

PCdoB - Partido Comunista do Brasil - Todos os direitos reservados