Notícia

Educação municipal em crise prejudica alunos, denuncia vereador

8 março, 2016

 
O vereador Everaldo Augusto (PCdoB), que também é professor, saiu em defesa dos educadores da rede municipal de ensino, em greve desde o último dia 3 de março. Segundo ele, há uma crise na educação municipal. Os professores não acreditam nas promessas da atual gestão e por isso decidiram manter a greve e só encerrá-la após o cumprimento do Termo de Ajuste de Conduta, que foi um compromisso da equipe do prefeito em reunião no Ministério Público.
“A categoria está convivendo com sérios problemas em sala de aula e reivindica, de imediato, a contratação do segundo docente de acordo com a Lei Nacional, que garante também uma reserva pedagógica na qual um terço da carga horária é destinado à formação do professor e preparação das aulas dentro da escola”, sinalizou.
Estrutura física
Outro problema apontado por Everaldo diz respeito a estrutura física. “As salas nas escolas, chamadas pelos educadores de “saunas de aulas”, são cubículos sem ventilação e sem adequação mínima para o profissional ministrar uma aula. Há excedente de alunos, ineficiência da merenda escolar e isso tudo deságua nos baixos indicadores que a educação municipal acumula ao longo dos anos. Este desconforto geral prejudica o rendimento e aprendizado dos alunos e são apenas alguns exemplos de problemas relacionados à rede física das escolas, mas existem outros, e mais graves”.
O edil lamentou que a greve traga prejuízos para os alunos. “Infelizmente os alunos sofrem prejuízos por conta da ausência das aulas, mas os professores estão conscientes e lutam por educação de qualidade. Somente com luta, participação e envolvimento da sociedade é que será possível garantir a educação de qualidade para nossas crianças”, completou.

PCdoB - Partido Comunista do Brasil - Todos os direitos reservados