Notícia

No mês da Mulher, Bahia inicia programa de Ronda Maria da Penha

9 março, 2015

O governador Rui Costa assinou, no último domingo (8/3), durante as comemorações pelo Dia Internacional da Mulher, o termo de cooperação para a Ronda Maria da Penha, que será iniciada no Subúrbio Ferroviário de Salvador, localidade com o maior número de vítimas de violência doméstica na cidade. O ato foi realizado no Dique do Tororó, onde aconteceu uma série de atividades voltadas às mulheres, promovidas pela Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres (SPM).
“A ronda será feita para que a lei seja cumprida. Em caso de ocorrência ou de suspeita de algum fato que signifique descumprimento da lei, os policiais estarão atuando de maneira preventiva e de forma corretiva quando necessário. Nós vamos trabalhar para reduzir ao mínimo os índices de violência doméstica na nossa sociedade”, afirma Rui Costa.
Sob comando da capitã da PM (Polícia Militar) Ana Paula Queiróz, 22 policiais militares e duas viaturas padronizadas farão o acompanhamento das mulheres vítimas de agressão na localidade. As ações ainda terão o suporte do Departamento de Polícia Técnica, onde funcionará a ‘Sala Lilás’, local destinado ao atendimento das mulheres.
De acordo com a secretária de Políticas para as Mulheres, Olívia Santana, a medida deve inibir a violência de gênero. “A Ronda Maria da Penha é um anseio das mulheres baianas, que depois de muita luta a gente consegue realizar. O objetivo é garantir a proteção. A mulher vai saber que estará protegida e o agressor vai saber que se errar não vai ficar impune”.
Homenagens
No Dique do Tororó, também aconteceu a caminhada ‘Mulher, Saúde e Liberdade’ e foram disponibilizados às mulheres serviços gratuitos, como doação de sangue, aferição de pressão arterial e peso, tratamentos de beleza – penteados e maquiagens -, sorteios de produtos, orientações sobre autonomia e saúde da mulher, em relação à nutrição, higiene bucal, dentre outros. Houve também aulas de dança, rodas de capoeira de mulheres e a apresentação cultural da banda feminina Didá.
“As mulheres querem se homenageadas, cuidadas. E o 8 de março é o dia delas, representa a nossa luta por respeito”, explica a secretária da SPM, Olívia Santana. O evento contou também com o apoio das secretarias de Comunicação (Secom), Saúde (Sesab), Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e Desenvolvimento Rural (SDR), além da Superintendência de Desporto da Bahia (Sudesb), da Bahiagás, da Coelba e da Embasa.
Da Redação
Colaborou Secom/BA

PCdoB - Partido Comunista do Brasil - Todos os direitos reservados