O governo é refém de um lunático, diz Bernardo Mello Franco

O jornalista Bernardo Mello Franco, em um artigo na coluna que possui no jornal O Globo, já começa com um alerta aos bolsonaristas mais aguerridos: ‘antes que peguem em armas, esclareço: o lunático do título não é quem vocês estão pensando’. E diz que o tema é Olavo de Carvalho, o guru que faz a cabeça do presidente.

Em tempos de autoproclamação, o autoproclamado filósofo conseguiu emplacar no governo dois pupilos: Ernesto Araújo, das Relações Exteriores, e Ricardo Vélez Rodriguez, da Educação. Os dois são bons em presepada, mas ainda não saciaram o mestre que, de seu QG em Richmond, planta a cizânia e provoca novas crises em Brasília.

Bernardo lembra que, em fins de janeiro, Olavo se lançou contra Hamilton Mourão, o ex-presidente. Foi um festival de ‘maluco’, ‘covarde’, ‘psicopata’, ‘charlatão desprezível’ e ‘vergonha para as Forças Armadas’, no ataque.

Mas como Mourão não pode ser demitido, Olavo partiu para outros alvos. O da semana passada foi o embaixador Paulo Roberto de Almeida. O personagem foi exonerado e culpou o guru por sua exoneração do Ipri, o instituto de pesquisas do Itamaraty. E tudo isso porque o diplomata o chamou de ‘sofista’ e ‘debiloide’.

Então, na última sexta, o xodó da ultradireita surpreendeu ao pedir que seus alunos no governo entregassem os cargos imediatamente. Falou em ‘umas poucas dezenas’. E dramatizou dizendo que o presente governo está repleto de inimigos do presidente e de inimigos do povo, ‘e andar em companhia desses pústulas só é bom para quem seja como eles’.

Mas era jogo de cena, diz Bernardo. O que Olavo queria era revanche ao saber que alguns pupilos haviam sido rebaixados na hierarquia do MEC. E funcionou. Ontem Bolsonaro mandou Vélez demitir três militares que se opunham aos olavistas no ministério. E o episódio prova que o governo é refém de um personagem que divulga teorias conspiratórias e se descreve ‘apenas um véio lôco’ no Facebook, aponta Bernardo.

Olavo vê comunistas em toda parte e promove, de quebra, uma campanha incansável contra as universidades e o jornalismo profissional. E é o guru, também, dos blogs governistas que propagam ‘fake news’, diz Bernardo.

Para ilustrar a adoração dos blogs governistas, lembra Mello Franco, há poucos dias, o blogueiro que difamou uma repórter do Estadão pediu doações em dinheiro para o guru. ‘Professor Olavo precisa de nossa ajuda’, propagou o blogueiro.

 

Com GGN

Textos Relacionados
Deixe seu recado