Onyx usou notas de uma empresa suspeita para receber verba de gabinete

Uma reportagem da Rádio Gaúcha, divulgada nesta terça-feira (08/01), revela que o ministro da Casa Civil de Jair Bolsonaro (PSL), Onyx Lorenzoni (DEM/RS), usou 80 notas fiscais de uma empresa suspeita para receber da Câmara R$ 317 mil em verbas de gabinete. As notas equivalem ao tempo em que Onyx atuou como deputado federal, por quase 10 anos.

Segundo a reportagem, dos 80 cupons, 29 foram emitidos em sequência pela Office RS Consultoria Sociedade Simples, indicando que o então deputado foi o único cliente da empresa por meses a fio. A firma pertence a Cesar Augusto Ferrão Marques, técnico em contabilidade filiado ao DEM há 24 anos e que trabalha nas campanhas eleitorais do parlamentar.

Marques também faz a contabilidade do partido no Estado — recebeu R$ 175 mil em 2017 por meio de uma empresa que atua sem registro no Conselho Regional de Contabilidade. “Notas em sequência, mês a mês ou mesmo espaçadas, dão a entender que a empresa não tem outros clientes, e esse é um indício forte de irregularidade. A Câmara não faz pente-fino, aceita todos os documentos como legítimos”, disse o secretário-geral da ONG Contas Abertas, Gil Castelo Branco, à rádio.

 

Com Revista Fórum

Textos Relacionados
Deixe seu recado