Dois de Julho: a resistência popular que inspira deputados do PCdoB-BA

Nesta quinta-feira (02/07), a Bahia celebra a independência do Brasil no estado, fruto das batalhas contra o domínio português, em 1823. Os parlamentares do PCdoB da Bahia consideram o Dois de Julho uma inspiração para a atividade política do campo popular e progressista, pois o movimento do século XIX representou, sobretudo, a resistência e a luta do povo contra a tirania.

“A Independência da Bahia nos inspira para continuar na luta pela liberdade, justiça social, equidade e democracia, mesmo que as festividades fiquem restritas à tela da televisão, do celular ou computador. A data é um memorial de resistência e de exaltação da bravura de figuras baianas para consolidar a libertação definitiva do Brasil”, destacou o deputado federal Daniel Almeida.

Em 2013, o Dois de Julho foi elevado ao calendário de efemérides nacionais, por iniciativa da deputada federal Alice Portugal, autora da proposta.  Para ela, a data é uma celebração da força dos baianos e representa uma referência histórica para o enfrentamento à onda conservadora e retrógrada que está no poder central do Brasil, atualmente.

“Hoje é dia de relembrar a luta do povo baiano, de se inspirar e ganhar força pra seguir em frente do lado certo da história. Dia de homenagear os heróis da independência e de renovarmos a luta em defesa da democracia e da liberdade. A luta do povo baiano continua, agora contra o coronavírus e contra os retrocessos e autoritarismo do governo Bolsonaro. Viva o 2 de Julho! Viva os nossos heróis! Viva o povo baiano!”, celebrou Alice.

A deputada estadual Olívia Santana destacou a liderança feminina nas lutas pela independência do Brasil na Bahia, em especial a participação de uma mulher negra: Maria Filipa. Ela divulgou nas redes um vídeo com a história da guerreira, o que representa “uma justa homenagem à mulher negra que escreveu seu nome na história da Bahia”.

Os deputados estaduais Bobô e Fabrício Falcão também destacaram a importância do Dois de Julho. “É esse espírito de luta que nos inspira a vencer mais essa batalha contra a pandemia”, escreveu Bobô, nas redes.

Para Fabrício: “nesses tempos sombrios que vivemos, relembrar nossa data maior é também fortalecer nossas esperanças para manter o espírito cívico da libertação e da luta pela democracia”.

Todos os anos, acontece o tradicional cortejo do Dois de Julho, pelas ruas do centro histórico de Salvador, mas, neste ano, por conta da pandemia do novo coronavírus, a atividade foi cancelada. Para Daniel, a ausência da festa não impede, no entanto, de celebrar e refletir sobre o movimento.

“Este ano, a covid-19 impediu as multidões de irem às ruas celebrar, pois o momento é de preservação da saúde de todos nós. Mas fazemos essa importante reflexão sobre a importância da luta em defesa da democracia, ainda mais diante do desafiador momento político que o Brasil vive de constantes crises”, destacou o parlamentar.

Textos Relacionados
Deixe seu recado