Flávio Dino: Bolsonaro deixa país em posição subalterna sobre os EUA

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), lamentou a visita de Jair Bolsonaro em Dallas, nos EUA, para ser homenageado como personalidade do ano da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos.

“O presidente do Brasil declarar que os Estados Unidos estão ´acima de tudo´ é um disparate, pois coloca a nossa nação em posição subalterna. Essa viagem presidencial aos Estados Unidos não deveria ter ocorrido”, disse o governador no Twitter.

Para a líder da Minoria na Câmara dos Deputados, Jandira Feghali (PCdoB-RJ), o presidente passou vergonha com o dinheiro do povo brasileiro.

“Assessoria de Bush não convidou Bolsonaro. Museu de Nova Iorque cancela cerimônia com Bolsonaro. Prefeito de Dallas se recusa a receber Bolsonaro. Evento perde patrocinadores por causa de Bolsonaro. O que esse homem foi fazer no EUA?”, questionou a deputada.

O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE) também fez referência a retirada de Deus do bordão usado por Bolsonaro.

“Quando os Estados Unidos entram no jogo, até Deus retira do bordão. Vá ser subserviente assim longe! Que mico”, reagiu o petista.

“É nojento, asqueroso. É servidão voluntária. Ficou tão emocionado de estar na terra do chefe que até esqueceu de Deus no bordão”, afirmou o ex-candidato a presidente Guilherme Boulos (PSOL).

Da redação do Portal Vermelho

Textos Relacionados
Deixe seu recado