Flávio Dino: Não se pode fazer articulação clandestina com americanos

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), voltou a comentar o escândalo dos vazamentos de conversas proibidas entre o ex-juiz Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato. Sobre a nova divulgação de conversas pelo site The Intercept, Dino, que é ex-juiz federal, defendeu que são clandestinas as articulações feitas com estrangeiros sem o devido processo legal, como foi revelado nas conversas.

“Em processos judiciais não se pode fazer clandestinamente ‘articulação com os americanos’. Existe um processo legal para que essa ‘articulação’ seja possível”, disse o ex-magistrado, que ficou 12 anos na atividade.

Dino ainda criticou Moro, Dellagnol e os outros envolvidos no escândalo pelas relações com americanos. “Estamos diante de vendilhões da Pátria. Se fantasiam de verde-amarelo como disfarce para suas ações antinacionais. Assim, é errado uma autoridade se refugiar no ‘nada a declarar’, que o ministro da ditadura Armando Falcão tanto usava. Toda autoridade pública tem o dever de prestar contas sobre seus atos funcionais”, afirmou.

Sobre o meio como as conversas foram obtidas, o governador comunista ainda disse que o foco do debate público não pode se deslocar apenas para a forma de obtenção da prova. “Eventual ação de hackers deve ser investigada e provada. Mas isso não exclui a análise do conteúdo da prova, mesmo que realmente seja ilícita, quando isso proteger o direito à liberdade de um acusado”, concluiu.

Textos Relacionados
Deixe seu recado