Lideranças religiosas pedem a saída do presidente da Fundação Palmares

Uma Carta-Manifesto foi elaborada pela Rede de Mulheres de Axé do Brasil para pedir a exoneração de Sérgio Camargo da presidência da Fundação Palmares, depois de mais uma sessão de ofensas direcionadas às lideranças religiosas e do movimento negro. O documento foi encaminhado à Procuradoria Geral da República (PGR) e é encabeçado pelos terreiros do Recôncavo baiano.

Recentemente, Camargo se referiu à yalorixá Adna dos Santos, conhecida como Mãe Baiana, como “macumbeira”, e afirmou que “macumbeiro” não teria um centavo da fundação. Além disso, o presidente da entidade ainda insinuou que o movimento negro é uma “escória maldita” e criticou o 20 de novembro, Dia da Consciência Negra.

A carta diz que Sérgio Camargo comete “violação e desvio da função social de promover a preservação dos valores culturais, sociais e econômicos decorrentes da influência negra na formação da sociedade brasileira, e os constante aos homens negros, melhores negras, ataques aos heróis negros, e a religião de matriz africana”.

O documento é assinado por 132 terreiros de candomblé de todo o país.

Textos Relacionados
Deixe seu recado