Líder do PCdoB quer CPI para apurar vazamento da PF no caso Queiroz

A líder do PCdoB na Câmara dos Deputados, Perpétua Almeida (AC), defendeu, neste domingo (17/05), a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as denúncias do empresário Paulo Marinho, feitas em uma entrevista à Folha de São Paulo. Marinho relatou que houve um vazamento da Polícia Federal (PF) para o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente, de uma operação que iria atingir seu ex-assessor Fabrício Queiroz.

Suplente do senador Flávio Bolsonaro, o empresário disse que um delegado-informante avisou o parlamentar sobre a Operação Furna da Onça. Queiroz movimentou milhões por meio de “rachadiha” no gabinete do então deputado estadual Flávio Bolsonaro e, nesse esquema, funcionários repassavam parte de seus salários ao parlamentar.

Segundo o ex-aliado dos Bolsonaro, os policiais teriam segurado a operação, então sigilosa, para que ela não ocorresse no meio do segundo turno, prejudicando assim a candidatura de Bolsonaro na disputa com Fernando Haddad (PT).

Perpétua Almeida considerou as declarações do empresário “nitroglicerina” e disse que é urgente a instalação de uma CPI. Segundo ela, o episódio deixou claro o real interesse de Bolsonaro em trocar o comando da PF.

“A pergunta é: qual delegado da PF segurou investigação de Queiroz durante as eleições de 2018? Imprensa apurou que Ramagem era o delegado da operação que originou a ‘Furna da Onça’ atingindo gabinete de Flávio Bolsonaro”, indagou a parlamentar.

Para a líder, o foco de Bolsonaro é usar as estruturas oficiais e o poder que detém para blindar os crimes da sua família. “A CPI se faz urgente para investigar os elos de tantas denúncias. Aliados deixados à beira da estrada por Bolsonaro, tem revelado muitos segredos, mas nada se apurou até aqui”, defendeu.

 

Com Portal Vermelho

Textos Relacionados
Deixe seu recado